Cinco vantagens que o Growth Hacking pode trazer para seu negócio

Se o termo Growth Hacking (hackeando o crescimento, em uma tradução livre) não soar familiar, estas empresas certamente serão bem conhecidas: Airbnb, Facebook, Quora, Twitter e LinkedIn são alguns exemplos de empresas que foram edificadas sobre o uso criativo da comunicação – muitas vezes fugindo completamente das mídias convencionais.

Apesar do termo não parecer muito simpático devido à conotação negativa da palavra hacker,  é o que melhor descreve este processo de busca e fidelização de consumidores através da união de estratégias altamente criativas e poucos usuais, maximização dos recursos, leitura de dados e comportamentos dos usuários e uma profunda pesquisa na elaboração de produtos e serviços.

É através de um plano de estratégias – onde uma empresa especializada pode ajudar seus negócios – que você consegue entender profundamente seus consumidores e assim identificar os gatilhos de adesão à marca, garantir e amplificar a aderência para trazer resultados concretos.

“Growth Hacking é mais um mind-set que uma caixa de ferramentas.” Aaron Ginn, uma das principais referências em Growth Hacking no Vale do Silício.

Apesar do discurso sobre a técnica muitas vezes assumir um tom alquimista, ela nada mais é que a junção de práticas que permite conectar seu produto ou serviço com o seu consumidor através de campanhas únicas e personalizadas de condução de crescimento – que podem ser criadas com a ajuda de um especialista em Inbound Marketing (se você também não está familiarizado com o termo, saiba mais aqui).

Se você chegou até aqui buscando soluções para fazer o seu negócio começar a crescer de forma mais veloz e consistente, leia abaixo os cinco motivos que farão você aplicar o Growth Hacking hoje mesmo em sua empresa:

1) Resultados maiores por custos menores

Com a popularização das redes sociais – e sua crescente profissionalização – seu público-alvo fica mais acessível a cada dia que passa. Ao invés das mídias convencionais, que envolvem custos de produção e veiculação quase proibitivos, a mídia digital permite que sua empresa fale diretamente com o seu público e gere uma motivação de consumo muitas vezes imediata. E o melhor: com custos infinitamente mais baixos.

E com o apoio de uma equipe especializada sua marca vai além de SEO, Adwords e True Views. Estratégias com influenciadores, marketing de guerrilha e outras ações podem gerar resultados ainda mais impactantes. Um bom exemplo disso é a tática usada pelo Airbnb, que fez uma “integração” não oficial com o Craiglist, onde um bot puxava os dados dos anúncios publicados no site e já criava um outro na plataforma do Airbnb – o responsável recebia um e-mail e só precisava clicar em um link para validar a publicação. Como a plataforma era superior, os usuários migravam para o Airbnb de forma definitiva – o que ajudou a ampliar vertiginosamente sua base de usuários.

2) Você vai conhecer seu cliente a fundo

Um dos pilares do Growth Hacking diz que você precisa entender seus usuários, o que eles querem e pensam ao consumir sua marca para construir gatilhos que vão ajudar a conquistar novos clientes e retê-los sem gastar todo o seu budget.

O Quora, uma rede social que oferece interação entre usuários através de perguntas e respostas, bebeu muito bem dessa fonte ao manter uma equipe de Growth Hacking monitorando permanentemente as atividades dos usuários, permitindo fazer backups dos resultados e promover mudanças imediatas nos códigos e estruturas técnicas para oferecer a melhor User Experience (UX) no prazo mais imediato possível. Isso também permitiu criar um banco de informações sobre os usuários mais ativos e ler seus padrões de comportamento, que podem fundamentar a criação de novos projetos e updates da plataforma.

3) Amplie os horizontes do seu negócio

Se você busca resultados e crescimento, precisa fugir dos canais convencionais e pensar em estratégias inéditas – algo que nunca foi feito antes e que destaque os pontos fortes do seu produto ou serviço. Sim, não é uma tarefa fácil, mas analise com cuidado: a solução dessa questão pode ser uma das particularidades da sua marca.

Inspire-se com a estratégia utilizada pelo Linkedin, que consegue posicionar sua marca no topo dos resultados de busca sem investir um centavo em mídia. Duvida? Então busque informações sobre uma empresa ou até mesmo sobre uma pessoa específica: um dos primeiros resultados – senão o primeiro – é um perfil no LinkedIn. A decisão de permitir que seus usuários criassem perfis públicos contribuiu para que a plataforma contabilizasse 200 milhões de usuários.

“Viralidade não é sorte. Não é mágica. E não é aleatoriedade. Há uma ciência por trás do porquê as pessoas falam e compartilham. Uma receita. Uma fórmula mesmo.” Jonah Berger, autor de “Contagious”

4) Inove: você pode se tornar referência no mercado

Quando o Hotmail foi adquirido pela Microsoft, sua base de usuários já contabilizava 12 milhões. A ferramenta começou a crescer através de uma estratégia que parecia completamente insana: inserir no rodapé das mensagens o texto “P.S: I love you. Get your free e-mail at Hotmail” (traduzindo: “P.S: Eu te amo. Adquira seu e-mail gratuito no Hotmail”).

Com a viralização, seus fundadores viram os números iniciais alcançarem um milhão em seis meses. E em menos de dois anos, consolidaram os estrondosos números que apresentou ao ser integrado à Microsoft.

A lição que o Hotmail traz é que vale a pena sempre investir em estratégias diferenciadas de Growth Hacking – uma ideia de baixíssima complexidade de produção pode gerar resultados altamente impactantes.

5) Retenha seus clientes

Tão importante quanto conquistar novos clientes é manter os que você já tem. Garantir a redução da rotatividade permite que sua equipe se foque em fazer dos seus produtos e serviços o melhor possível – e não em uma busca desesperada por novos clientes.

Foi pensando assim que o Twitter conseguiu reverter a perda de usuários que sofreu no início das operações. Ao analisarem o comportamento dos usuários, perceberam que as pessoas abandonavam a ferramenta ao não conseguirem interagir a curto prazo por serem novos na plataforma e não possuírem contatos. Para contornar isso hoje o Twitter já indica contas para o usuário seguir no momento do cadastro, de forma que ele já tenha conteúdo e possibilidades de interações desde seu primeiro momento no ambiente.

“Growth Hacking é uma maneira nova. É barato. É eficaz. É interativo. É prático.” Ryan Holiday, autor de “Growth Hacker Marketing: A Primer on the Future of PR, Marketing and Advertising”

Como você pode ver, o Growth Hacking traz resultados que vão além dos que as campanhas convencionais podem oferecer. Se você está pronto mas não sabe por onde começar, fale conosco: a UP2Place Digital tem soluções personalizadas para que sua empresa cresça cada vez mais.

call to action INBound Marketing

MARKETING & NEGÓCIOS

Coloque seu email abaixo para receber as atualizações do blog!

Acesse o e-mail enviado e confirme a assinatura, obrigado!