Mindset digital e seu papel para a transformação digital 2.0

Engana-se quem pensa que a adoção eficaz da transformação digital 2.0 refere-se apenas às mudanças de infraestrutura, tecnologias e aplicativos de TI. Sem a mudança para um mindset digital, todos estes investimentos podem ser em vão.

É preciso sim pensar em todas mudanças em atividades, processos, competências e modelos de negócios e organizacionais que vão permitir que as organizações usem e explorem tecnologias digitais para melhorar os processos e resultados de negócios.

Mas os líderes de negócios precisam ir além – e é sobre isso que este artigo vai tratar: mindset digital.

O que é um mindset digital?

Para contextualizar essa resposta da forma correta é preciso esclarecer uma questão fundamental: digital refere-se tanto sobre pessoas quanto sobre tecnologia.

Eficiência, na era digital, é reunir pessoas e tecnologia de forma transparente. Portanto, uma parte significativa da transformação digital no cenário atual envolve a necessidade de uma “mentalidade digital”, que seja capaz de incorporar a tecnologia em seus papéis diários e extrair valor dela.

Um mindset digital não é apenas a capacidade de usar a tecnologia. Pelo contrário, é um conjunto de atitudes e comportamentos que permitem às pessoas e organizações prever possibilidades.

Mídias Sociais, Big Data, Mobilidade, Nuvem, Inteligência Artificial e Robótica são algumas das grandes forças digitais disruptivas que estão desconstruindo o mundo hoje, permeando todos os aspectos da vida e dos negócios.

Para que as organizações prosperem, elas devem ser capazes de criar e implementar uma estratégia de negócios que explique as principais mudanças causadas por essas forças.

As organizações, no entanto, são formadas sobretudo de pessoas. Portanto, para uma organização ter sucesso, ela deve contar com as pessoas certas – e uma organização digital requer pessoas com um mindset digital, caracterizada pela capacidade de:

  • Entender o poder da tecnologia para democratizar equipes e processos;
  • Adaptar-se e acelerar todas as formas de interação e ação;
  • Segurar o impacto da interconectividade;
  • Enfrentar as mudanças e interrupções com equanimidade.

É crucial destacar que ser digitalmente experiente não é o mesmo que ter um mindset digital.

Ser digitalmente experiente simplesmente mostra a capacidade de um indivíduo de usar tecnologias específicas e permite o desenvolvimento de um mindset digital de maneira mais direta, caso esteja disposto a fazê-lo. Na era digital, no entanto, escolher não desenvolver um mindset digital leva a repercussões catastróficas.

Quem deve dar o start na adoção do mindset digital em uma organização?

A diversidade geracional é um dos principais tópicos de discussão na força de trabalho moderna, devido à longa luta por poder e responsabilidade entre as duas gerações.

Com mudanças tão significativas ocorrendo rapidamente e mais por vir, as organizações, os líderes e os funcionários precisam analisar como gerenciar essas mudanças e operar de maneira que os negócios prosperem.

Isso significa fazer várias mudanças, não apenas em processos e práticas, mas especialmente no mindset.

Isso é algo que deve começar no topo. Portanto, antes de tudo, é importante que os líderes considerem os negócios como digitais.

Impedimentos mais comuns para a transformação digital 2.0

As iniciativas de adoção da transformação digital 2.0 enfrentam um desafio bastante comum: as empresas que tentam realizá-la usando as mesmas ferramentas e estratégias utilizadas no período pré-internet.

Isso não vai trazer avanço – pelo contrário, pode ser um desserviço que só vai trazer prejuízo de tempo e dinheiro. A inovação digital é necessária para que a transformação digital 2.0 seja bem-sucedida, mas requer uma mudança fundamental no mindset e na forma como as pessoas trabalham.

As organizações que pretendem iniciar a transformação digital 2.0 não podem continuar fazendo as coisas da mesma maneira, usando as mesmas ferramentas de sempre e esperar resultados diferentes.

É preciso trabalhar em uma mudança cultural: soluções diferenciadas para desafios que ainda não foram sequer imaginados conexões criativas, experiências e oportunidades de negócios que combinam o mundo real, produtos atuais e futuros e nossa existência digital.

No nosso cenário atual, a inovação é quem faz a sociedade, os negócios e a tecnologia avançarem cada vez mais.

7 características de um mindset digital

As cinco forças digitais – Mídias Sociais, Big Data, Mobilidade e Computação Responsiva, Cloud e AI e Robótica – estão desconstruindo a velha ordem mundial e resinificando os novos rumos.

O termo “digital” está cada vez mais popular – mas ainda assim muitas empresas ainda estão tropeçando ao tentar implementar uma estratégia holística e um plano de implementação que leve em conta as grandes mudanças anunciadas por essas forças.

O que está acontecendo com frequência é uma abordagem fragmentada nas tentativas de usar Big Data ou Social Media ou as oportunidades proporcionadas pela nuvem.

A realidade é que nada disso funciona em silos: estas cinco forças estão criando coletivamente a ruptura que estamos vendo e sentindo ao nosso redor.

Nós apenas temos que olhar ao nosso redor para encontrar inúmeros exemplos de modelos operacionais e de negócios tradicionais dando lugar aos modelos inovadores, ágeis e conectados do século 21 – como o AirBnB, o Uber e o iFood.

Tudo isso indica que esse é só o começo: há muitos mais chegando, apenas esperando o momento para resinificar as formas conhecidas de fazer negócios.

Lidar com todas essas mudanças exige um mindset digital, que não evolve apenas ter familiaridade de tecnologia ou a capacidade de usar o Facebook, Twitter e Instagram com facilidade.

Esse mindset digital compreende um conjunto de abordagens comportamentais e atitudinais que permitem que indivíduos e organizações vejam as possibilidades da era digital, usem suas vantagens para uma realização profissional mais pessoal e maior e projetem locais de trabalho mais centrados em conexões.

Um indivíduo com um mindset digital entende o poder da tecnologia para democratizar, dimensionar e acelerar todas as formas de interação e ação. Ter um mindset digital é a capacidade de compreender esse espectro de impacto da Era da Rede e as capacidades e atitudes necessárias para enfrentá-lo com equanimidade.

Veja a seguir as principais características de um mindset digital a seguir:

Pluralidade

O poder do digital é transformador. Indivíduos e organizações que operam a partir de uma mentalidade enxuta, caracterizada pelo acúmulo de conhecimento, apego ao poder e uma percepção do mundo como um jogo de soma zero certamente não vão funcionar de maneira otimizada em um mundo digital.

Uma mentalidade de pluralidade simbolizada por uma abordagem colaborativa e cooperativa, mente aberta, gratidão, apreço e confiança são marcas de um mindset digital e conectado. Quando as organizações compreenderem isso, elas poderão prosperar em um mundo digital.

Crescimento

Pessoas com uma mentalidade fixa acreditam que a inteligência é estática, o que pode se tornar um obstáculo às mudanças de comportamento.

Isso, por sua vez, dificulta que eles aprendam de forma ágil ou se ajustem a um mundo ambíguo e em rápida mudança.

Por outro lado, as pessoas com uma mentalidade de crescimento tendem a aproveitar todas as oportunidades para obter os recursos necessários para um melhor desempenho.

Eles são geralmente os únicos a voluntariar para buscar e compartilhar informações, fazer perguntas e experimentar novas maneiras de fazer as coisas.

Não se pode deixar de lembrar que o mundo digital exige constante exploração, experimentação e aprendizado. E os indivíduos com uma mentalidade de crescimento são mais propensos a fazer um esforço extra para aprender coisas novas, assumir o controle de seu próprio aprendizado e possuir uma resiliência que os ajude a superar desafios.

Abordagem ágil

Ser ágil vai além de apenas se adaptar rapidamente à mudança. Na era da tecnologia disruptiva, é essencial ser capaz de prever e mudar antes que a necessidade de mudar surja.

A agilidade, nesse contexto, abrange a capacidade de analisar o panorama de seu domínio de trabalho e ecossistema organizacional, conseguindo assim manter o ritmo com o que está acontecendo nas bordas para permanecer relevante. Na era digital, isso significa estar confortável com a tecnologia, enxergar a mudança como uma oportunidade e aceitar as novas formas de trabalhar sem se sentir ameaçado.

Conforto com ambiguidade

Neste cenário de profunda transformação digital, a ambiguidade e a volatilidade são frequentemente parte de nosso dia a dia.

A vida está em um estado perpétuo de beta teste. É, portanto, essencial ser capaz de permanecer com ambiguidade, tomar decisões diante de informações incompletas e, claro, corrigir como se explora e experimenta.

Também é importante lembrar que a definição de empregados hoje sofreu uma mudança radical. Ela se transformou para incluir trabalhadores transacionais, contratuais permanentes e também fornecedores, parceiros, colaboradores e concorrentes, sem esquecer os consumidores que também são prosumidores no mundo atual. A questão é o quão preparado estamos para lidar com essa ambiguidade e fluxo.

Mente do explorador

Um mindset digital inclui o uso da tecnologia como ferramenta para exploração.

Possuir a natureza exploratória de um viajante e uma curiosidade inata para ir além da job description definida é uma habilidade crítica hoje em dia.

Trabalhos complexos e desconhecidos e exceções não podem ser capturados por descrições de trabalho predefinidas.

Aqueles que podem aproveitar a oportunidade para explorar e aprender além do chamado do dever serão aqueles que permanecem relevantes e trazem valor para si mesmos e para as organizações para as quais trabalham.

Abordagem colaborativa

A colaboração parece ser o mantra da época. Estamos vivendo em um mundo complexo e em mudança, bombardeado por novos e imprevistos desafios.

A complexidade exige diversidade de pensamentos, abordagens e ideias para resolver problemas. Experiências passadas e conhecimento especializado não são necessariamente previsões confiáveis ​​do futuro.

Inovar e criar valor neste contexto requer uma união de indivíduos cognitivamente diversos que vêm com experiências variadas e diferentes formas de ver. A colaboração é a única maneira de fazer sentido em um mundo complexo e definir práticas emergentes que funcionam.

Abraçando a Diversidade

A colaboração por si só não é suficiente, a menos que seja inclusiva. A diversidade cognitiva é o que nos ajuda a fazer sentido diante da complexidade.

É pouco provável que as pessoas que pensam da mesma forma apresentem ideias inovadoras quando enfrentam uma exceção ou novos desafios.

Apenas pessoas com diferentes modelos mentais e visões de mundo divergentes farão isso de maneira eficaz.

Um mindset digital significa essencialmente ir além do óbvio e envolver-se em diálogos com mentes diferentes e abraçar diferentes ideias, mesmo quando elas são radicalmente diferentes de seus valores e padrões.

Como vencer o desafio de implementar um mindset digital

Muitas pesquisas do setor confirmam que a mudança cultural é o maior obstáculo das empresas na busca por sua maturidade digital.

As empresas que se concentram em novas tecnologias sem investir em capacidades organizacionais ficarão aquém de seus objetivos. Muito disso se deve à sua incapacidade ou falta de vontade de criar uma cultura que promova a mudança.

A boa notícia é que é possível alinhar a cultura organizacional à estratégia digital e obter uma transformação digital 2.0 bem-sucedida em toda a empresa.

Conduzindo o mindset digital dentro de um modelo de adoção digital

Um modelo de adoção digital deve estar no centro de cada iniciativa digital. Isso porque a adoção digital está atingindo um estado no qual os usuários podem usar a tecnologia como ela foi planejada e em toda a extensão.

Isso significa que é possível extrair o maior valor usando todos os recursos e capacidades que uma determinada ferramenta tem a oferecer.

Uma vez que os CIOs adotarem uma mentalidade de adoção digital, eles precisam direcionar essa mentalidade em todos os aplicativos, softwares e sistemas para otimizar as operações e maximizar o ROI.

Colocando de forma mais simples, eles precisam se concentrar no modelo de adoção digital como uma mudança na estratégia, em vez de simplesmente uma mudança nos produtos ou processos.

É importante notar que a adoção digital é um alvo em movimento. À medida que a tecnologia continua avançando e as empresas continuam expandindo seu arsenal digital, o aperfeiçoamento do modelo de adoção digital deve continuar sendo um foco contínuo para fornecer melhorias e aprimoramentos contínuos que aumentam a competência do usuário.

Inclua seus funcionários no processo de transformação digital

Com a direção hierárquica em vigor, o próximo passo para a promoção bem-sucedida de um mindset digital é garantir que as novas ferramentas sejam o modelo de adoção digital utilizado pelos funcionários de uma maneira que melhore o desempenho e impulsione a inovação.

Infelizmente, no contexto de um cenário de negócios em constante evolução, é comum que os funcionários se tornem rapidamente sobrecarregados e frustrados com todas as mudanças. Há uma desconexão entre as habilidades e tecnologias que as empresas dizem que mais importam e como elas investem nelas.

Sem enxergar o real valor de todas as mudanças e o fato de que sua participação é a força-motriz para o sucesso dessa implementação, os funcionários podem classificar a transformação digital como uma iniciativa a ser combatida.

Uma estratégia de sucesso começa, então, com um claro entendimento de como os funcionários interagem com os sistemas digitais.

Depois de meses ou anos usando a mesma plataforma, os funcionários provavelmente atingiram um nível de especialização, ou pelo menos de proficiência avançada, com os sistemas necessários para realizar seu trabalho.

A ideia de mudar para sistemas complexos e desconhecidos é uma proposta intimidadora. A competência, a produtividade e o desempenho geral de seus funcionários dependem da capacidade de usar o software com eficiência.

Simplesmente mergulhar na transformação digital 2.0 sem envolver seus funcionários no processo e atender às suas necessidades causará uma grande pressão na experiência do funcionário e na adoção de um mindset digital. Isso, por sua vez, pode atrasar ou até destruir seus esforços para criar uma cultura digital positiva.

Treinamento tradicional X digital

O treinamento tradicional dos funcionários consiste em manuais pesados ​​e seminários presenciais que tiram os funcionários do ambiente de trabalho.

O problema com esse estilo de aprendizado é que os funcionários são incapazes de colocar o treinamento em prática para ver como ele afeta seu trabalho.

Com um manual separado ou módulos de treinamento, os funcionários são forçados a alternar entre um ambiente de aprendizado e o trabalho real, custando tempo valioso e retardando o processo de adoção.

Todos os funcionários aprendem melhor com estilos diferentes e em um ritmo único, tornando o treinamento em grupo ineficaz para muitos.

Para ser verdadeiramente eficaz, o treinamento dos funcionários deve ser adaptado às necessidades, desafios e habilidades específicas de cada indivíduo.

Isso significa capacitar os funcionários para liderarem seu próprio treinamento em direção à verdadeira adoção digital.

Criando um mindset digital orientado por valores

Um dos desafios mais críticos enfrentados pelas empresas é garantir que os funcionários usem os sistemas digitais em toda a sua extensão para obter os resultados comerciais desejados.

Além de implementar novas tecnologias, os líderes de negócios devem mudar os processos atuais e adicionar novos para alcançar o maior uso das ferramentas e alcançar o objetivo estratégico geral de criar uma cultura digital.

Quando um novo software se torna uma segunda natureza para os funcionários, toda a organização é capaz de perceber os benefícios da inovação.

A solução certa pode ajudar os funcionários a integrar novos sistemas mais rapidamente. À medida que se tornam mais confiantes, os funcionários começarão a concluir as tarefas com mais rapidez e eficiência, tornando-os mais produtivos. Além de ajudar os funcionários, seu modelo de adoção digital deve fornecer aos líderes de negócios uma compreensão clara de como os novos sistemas estão sendo usados ​​após o lançamento.

Com uma estratégia digital eficaz e as ferramentas para vencer os desafios associados à formação de uma cultura digital, os CIOs podem garantir uma transformação bem-sucedida que permita a inovação, agora e no futuro.

Como os departamentos de marketing precisam evoluir

O departamento de marketing de muitas empresas é formado por uma equipe onde alguns funcionários não são versados ​​na tecnologia tanto quanto poderiam ser para realmente fazer com que a empresa tenha um mindset digital.

Nestes casos, cabe à gerência não apenas colocar os líderes de tecnologia no centro do negócio, mas exalar uma nova visão e mentalidade para que os funcionários se tornem parte da nova história de marca da empresa.

Além disso, enquanto as empresas estão passando por uma transformação digital 2.0, o que elas realmente precisam passar é por uma “transformação de marketing”.

Se suas mentes de marketing não estão à altura de onde suas novas tecnologias os estão levando ao relacionamento com seus clientes, então uma nova lacuna se desenvolve.

É importante ter em mente que uma mudança de tecnologia não apoiada pela promoção de um novo mindset coloca em risco todo o sucesso da iniciativa de negócios digitais.

É preciso deixar claro que esse alinhamento entre marketing e transformação digital não envolve apenas ações como inserir o ícone das redes sociais da empresa com links para seus perfis ou criar conteúdo para seu canal no YouTube e posts no Instagram sem nenhuma estratégia de conteúdo real por trás do uso dessas plataformas sociais.

Os primeiros passos para os departamentos de marketing serem bem-sucedidos nessa missão envolve trazer respostas para questionamentos como:

  • A empresa já colocou o cliente no centro do nosso marketing?
  • A empresa desenvolveu estratégias de conteúdo que atendam às necessidades de seus principais clientes?
  • A empresa está enviando mensagens aos clientes sobre o quão boas suas soluções são?
  • A empresa mudou a mensagem e branding voice junto aos clientes?

A transformação digital 2.0 aproxima as marcas de seus clientes. Isso é importante, porque dialoga de perto com o novo comportamento do consumidor.

É um mindset diferente – e a cultura da empresa junto aos colaboradores precisa acompanhar isso. Além disso, é preciso conduzir os negócios com base nas novas tecnologias poderosas – sem isso, a transformação dos negócios digitais que todos esperamos não acontecerá verdadeiramente.

Use nossas dicas para implementar esse mindset digital em sua empresa. E vá além: solicite a avaliação de maturidade digital UP2Place – sem custos.

Solicite sua avaliação de Maturidade Digital aqui mesmo!

MARKETING & NEGÓCIOS

Coloque seu email abaixo para receber as atualizações do blog!

Acesse o e-mail enviado e confirme a assinatura, obrigado!