O que é geomarketing? Crie estratégias usando a localização do seu cliente

Você já experimentou a sensação de abrir uma janela no navegador e encontrar anúncios que parecem que foram feitos exclusivamente para você? Chega a ser curioso como as ferramentas de marketing estão evoluindo a ponto de direcionar as campanhas mais adequadas de acordo com o usuário. Para saber como isso é possível, precisamos antes entender o que é geomarketing!

O marketing digital reúne uma série de estratégias e ferramentas para ajudar os gestores na busca de melhores resultados. Os dados nunca foram tão valiosos como são hoje, uma vez que, com eles, as empresas conseguem criar técnicas cada vez mais eficientes, com menor custo e maiores retornos.

Um desses dados é a localização do usuário. Imagine que você seja dono de um restaurante, por exemplo, e queira aumentar a visibilidade da sua marca. Faz sentido investir em anúncios vinculados para todo o país, enquanto sua loja fica em somente um local? Com certeza, não! Com o geomarketing, você consegue direcionar melhor os seus investimentos.

Então, para que você entenda tudo sobre o assunto, criamos este guia completo sobre o que é geomarketing, como ele funciona, suas vantagens e formas de aplicação. No final você será capaz de criar estratégias bem interessantes. Boa leitura!

O que é geomarketing?

De forma bem direta, geomarketing é toda estratégia de marketing criada por uma empresa em que a campanha é guiada pelos dados de localização dos usuários. Quando você cria uma publicação patrocinada no Facebook, por exemplo, uma das etapas de configuração é a audiência. Você seleciona as principais características, como faixa etária e interesses, além da localização. O local desses alvos ajuda bastante na segmentação, direcionando o investimento para as pessoas que realmente podem ser convertidas em clientes da marca.

O geomarketing vem sendo cada vez mais utilizado pelas organizações, até pela questão do avanço da tecnologia mobile. Os celulares são equipados com GPS e isso permite marcar a localização em um mapa.

Como o método funciona?

Existem diferentes métodos para utilizar o geomarketing. Vejamos os principais:

Geotargeting

O geotargeting é o método mais comum de utilizar a localização dos usuários nas estratégias de marketing de uma empresa. Basicamente, esse dado é explorado no momento de segmentar os alvos da campanha.

No Google Ads, por exemplo, você pode criar uma campanha de anúncio específica para cada região do país, tornando os anúncios mais personalizados de acordo com as características e cultura de cada local. Essa ação aumenta o desempenho do anúncio e gera um melhor retorno.

Site personalizado

Sabe quando você entra em um determinado site e aparece uma mensagem pedindo a sua localização, como o estado ou cidade? Então, essa é uma estratégia de personalizar o site de acordo com o usuário.

Quanto mais o ambiente online for programado para atender às necessidades e interesses de um determinado público, maior será a possibilidade de gerar vendas. Pensando nisso e nas diferentes culturas que cada região do nosso país apresenta, é uma ação muito interessante personalizar o site.

Algumas lojas, como marketplaces, também usam essa estratégia para limitar a apresentação das ofertas, uma vez que alguns produtos só estão disponíveis para determinadas regiões.

Geofencing

Se você tem uma loja física, já imaginou utilizar um navegador GPS para enviar mensagens ao seu público somente quando essas pessoas estiverem passando perto do seu estabelecimento? Seria algo do tipo: “você está a dois quilômetros de distância! Venha nos visitar e confira nossas promoções!”. É uma excelente estratégia.

Essa ação é possível com o método geofencing. A partir de inteligência e uso dos dados de localização do usuário, uma empresa pode enviar mensagens automáticas para seu público que está passando por uma região.

Um posto de combustível, por exemplo, pode usar essa tática para atrair motoristas que estão em busca de uma opção e que estão passando na região.

Check-in

Muitas lojas e empresas estão explorando os efeitos que as redes sociais podem oferecer. Um deles é o check-in. Quando um cliente está visitando o estabelecimento, como um restaurante, ele é incentivado a publicar uma foto nas redes sociais, mostrando o local e marcando sua localização. Como recompensa, ele pode ganhar cupom de desconto, brindes ou o que mais for interessante.

Para a loja, o interessante é que o cliente compartilha nas redes sociais que está utilizando aquele espaço. Normalmente, quem faz esse tipo de publicação teve ou está tendo uma boa experiência, então isso ajuda a atrair novos clientes, além de aumentar o conhecimento sobre a marca.

Geotagging

Ao publicar uma foto no Facebook, Instagram ou outra rede social, é interessante que o usuário indique também o local em que ela foi tirada. Isso é possível por causa do geomarketing, mais especificamente por causa do método geotagging.

Enquanto o check-in está mais voltado para os estabelecimentos, o geotagging pode ser usado em locais abertos, como uma cachoeira, uma cidade ou ponto turístico. Claro que nada impede de uma pessoa criar essa marcação dentro de um negócio.

Essa ação, assim como o check-in, depende do usuário, pois é ele quem faz a marcação. Então, o que a marca pode fazer é incentivar essa atividade, seja oferecendo um desconto ou criando promoções específicas. Shows e eventos exploram bastante essa técnica, pedindo que os presentes tirem fotos e marquem o local na publicação.

Quais são as vantagens em aplicar o geomarketing?

Agora que você já sabe o que é geomarketing, vamos explorar as vantagens desse recurso nas criações de campanha de marketing. Vejamos!

Segmentação do público-alvo

O primeiro benefício da nossa lista é o aumento da capacidade de segmentar o público-alvo. Isso está muito relacionado ao marketing digital, em geral.

Se compararmos o marketing digital com o offline, vemos que um dos ganhos é o direcionamento de recursos para os usuários que realmente têm interesse nas soluções apresentadas. No offline, quando você investe em um outdoor, por exemplo, acaba atingindo somente as pessoas que passam pelo local e que, não necessariamente, podem se tornar clientes da empresa.

Já no marketing digital isso toma outra forma. As campanhas de anúncio são personalizáveis. Você define as características do seu público, ou seja, para quem deseja que aquele anúncio apareça.

Quanto mais segmentado for, maior o potencial de o alvo em se tornar cliente. É claro que você não pode exagerar nessa segmentação, senão acaba limitando os resultados.

A localização dos usuários é um dado importante nessa estratégia!

Maior engajamento dos usuários

Gerando anúncios mais personalizados, a chance de gerar engajamento, ou seja, de a pessoa interagir com aquela peça de marketing, aumenta.

Imagine que uma agência de turismo quer criar anúncios de opções de lazer em curta distância. Não faz sentido enviar opções de viagens de um dia na região sul do país para quem está no Nordeste. Nesse caso, o engajamento seria baixo.

No entanto, se a localização dos usuários for levada em consideração, mostrando as opções de lazer que estão a poucos quilômetros dessas pessoas, certamente o engajamento será maior e os resultados das vendas também.

Aumento do retorno sobre o investimento (ROI)

Uma consequência dos dois benefícios relacionados anteriormente é o aumento de um indicador de desempenho muito importante: o ROI (Return On Investment ou Retorno Sobre o Investimento).

Esse indicador leva em consideração o total que foi gasto em uma determinada ação e o quanto ela gerou de retorno no faturamento. Quanto mais elevado o ROI, mais interessante é a estratégia.

Para ficar claro, vamos criar um exemplo. Imagine que a sua empresa investiu a quantia de R$200 em uma publicação no Facebook, utilizando a localização dos usuários para a definição do público-alvo. Com ela, foram atraídos 10 novos clientes, e a média de venda para esses clientes foi de R$100. Então, vamos ao cálculo do ROI:

ROI = (Retorno do investimento – Custo) / Custo

ROI = (1.000 – 200) / 200 = 4

Ou seja, o retorno dessa ação foi 4 vezes o valor de custo do investimento. Podemos multiplicar esse resultado por 100 para encontrar o valor em percentual. Assim, a estratégia criada no exemplo teve o retorno de 400% do total investido.

No entanto, vamos pensar no mesmo cenário, mas a localização dos usuários não foi utilizada na segmentação. O resultado, então, foi o investimento dos mesmos R$200, mas somente 2 clientes foram convertidos, mantendo a venda de R$100 por cliente. Nesse caso:

ROI = (200 – 200) / 200 = 0

Então, nesse outro caso a ação não apresentou lucro. A empresa teve o mesmo retorno em relação ao que foi investido.

É claro que aqui estamos criando exemplos somente para ficar mais clara a aplicação dos dados de localização nas estratégias de marketing. A relação entre os valores depende de cada mercado, empresa e público.

Foco total no cliente

Outro benefício importante em entender o que é geomarketing e aplicar nas suas estratégias é melhorar a experiência dos usuários, colocando todo o foco do trabalho no cliente.

Como vimos, é possível criar ambientes personalizados de acordo com a região do usuário e isso gera uma satisfação maior, algo mais personalizado.

Devemos sempre levar em consideração a experiência do cliente porque o público vem se tornando cada vez mais exigente. Com mais opções e uma menor distância entre público e empresa, ficou mais competitivo conquistar a fidelização, o que é crucial para gerar vendas, especialmente as recorrentes.

Conhecimento das regiões mais interessantes para a empresa

A análise de dados ajuda qualquer negócio a ter mais inteligência e capacidade de direcionar melhor os seus recursos e esforços.

Vamos imaginar que a sua empresa vende para todo o Brasil, atualmente. Não há uma estratégia de focar em uma determinada região e todas elas são tratadas iguais. Então, você começa a aplicar ações de localização e vê que duas regiões concentram 80% das suas vendas e que outras localidades não apresentam um número considerável de potenciais clientes.

A partir dessas informações, é claro que você fará ajustes na sua estratégia, direcionando mais recursos para as regiões que geram maior lucro e reduzindo os investimentos em lugares com pouco público. Você também pode encontrar locais em que há um público expressivo, mas com baixas vendas. Talvez a sua concorrência esteja atuando mais fortemente lá, tomando o seu espaço.

Conseguiu perceber como o uso dos dados de localização conseguem gerar mais inteligência na criação das estratégias de marketing e vendas? Isso é fundamental no sucesso do seu negócio, seja ele B2B ou B2C!

Análise de mix de produtos por região

Por fim, também podemos explorar o mix de produtos por região. Principalmente em nosso país, que apresenta um território bastante amplo, é caro manter o estoque dos itens sempre em alta em todas as localidades. Em caso de produtos perecíveis, essa dificuldade aumenta, uma vez que a carga pode ser perdida se não for vendida.

Então, analisando corretamente o mix de produtos e as saídas por região, pode-se reconhecer o padrão de consumo e criar estratégias mais acertadas. Assim, você descobre se um produto é mais vendido em uma região do que em outra, podendo ser mais bem distribuído.

Quais são as ferramentas do geomarketing?

Para mensurar os dados e criar análises importantes, é recomendado contar com ferramentas específicas de geomarketing. Essas plataformas são preparadas para analisar o posicionamento e a expansão das empresas concorrentes, monitorando o comportamento de compra do público segmentado por região, por estado, por cidade ou até mesmo por bairro, se for o caso.

Além disso, algumas plataformas são capazes de criar um mapa de calor, indicando a concentração do público-alvo da empresa, permitindo encontrar as localidades que devem receber mais atenção.

O Sistema de Informação Geográfico (SIG) é a ferramenta mais utilizada quando se trata de geomarketing. Ela consegue integrar informações de diferentes fontes, compondo um mapa geográfico que gera análises bem completas e relevantes.

Se você quer implantar as estratégias de geomarketing no seu negócio não deixe de avaliar os serviços da UP2Place, que define, estrutura e executa estratégias digitais com foco em resultados de negócios, utilizando diversos recursos tecnológicos, metodologias e processos, desde a otimização das campanhas patrocinadas, mídias sociais, SEO, automação e qualificação de Marketing, marketing de Conteúdo, desenvolvimento Web e estratégias de Inbound Marketing.

Estratégia de geomarketing: como criar uma?

Depois de entender o que é geomarketing, você pode estar se perguntando qual é o caminho para criar a primeira estratégia, certo? É sobre isso que vamos falar agora.

As ferramentas que mencionamos são bem interessantes, uma vez que são específicas para esse tipo de estratégia. Porém, se você não quiser ou não puder contratar uma solução desse tipo agora, não tem problema. Você ainda pode usar a localização do seu público para gerar ações mais certeiras.

As plataformas de criação de campanhas pagas, como Facebook Ads, Instagram Ads, Google Adwords e a mídia paga do YouTube contam com uma segmentação do público-alvo, ou da audiência. Nessa etapa, você precisa definir quem faz parte do seu público, quais são as características que você está buscando para que as pessoas sejam consideradas como potenciais clientes.

Depois de preencher as informações básicas, como grupos de interesse, sexo e faixa etária, chega a hora de escolher a localidade.

Nesse momento, é preciso analisar o seu negócio e a amplitude dele. Se a empresa é focada em um estabelecimento físico, não faz sentido trabalhar com um público de longo alcance. Já se as vendas não têm restrição, como no caso de um e-commerce, segmentar demais pode reduzir as possibilidades.

Se a empresa já tiver um banco de dados de clientes, faz sentido analisar a localização dos atuais clientes, procurando por um padrão. Se for encontrado e se for interessante manter uma concentração nesses lugares, podem estar aí as informações necessárias para gerar a audiência.

Em outros casos, não podemos nos esquecer das marcações do local pelo cliente. Se o seu estabelecimento recebe muitas pessoas, é interessante criar campanhas de incentivo para esse compartilhamento. Por exemplo, você pode ofertar cupons de desconto para aqueles que tirarem uma foto e postarem nas redes sociais. Além disso, você também pode obter depoimentos e avaliações do lugar, o que é muito benéfico na atração de novos clientes, mas sempre é importante ressaltar que essas estratégias podem ser aplicadas em diversos modelos de negócios B2C e B2B.

Como o marketing digital se associa ao geomarketing?

Já frisamos ao longo deste conteúdo que um dos diferenciais do marketing digital, se comparado ao offline, é o direcionamento e a possibilidade de segmentação do público. Neste ponto, entra o geomarketing. Ele é uma técnica que permite gerar mais inteligência para as ações e tornar as decisões mais eficientes.

Não há mais espaços para achismos e crenças em um mercado com tantos dados e análises. Hoje, os gestores precisam buscar fundamentos para tomar decisões, até porque as estratégias de marketing devem ser sempre testadas e otimizadas.

O geomarketing vem se mostrando um grande aliado ao marketing digital, mas é preciso usar essa técnica com planejamento e inteligência.

A utilização das campanhas de anúncios no Google Adwords pode ser bastante potencializada ao associar os dados geográficos do seu público. As campanhas criadas nas mídias sociais também podem ser alavancadas.

Outra estratégia importante do marketing digital que pode ser potencializada com os dados de localização é o e-mail marketing. Se você cria mensagens padronizadas para toda a sua base de leads, certamente os resultados não serão os esperados.

No entanto, se o e-mail marketing for criado levando em consideração algumas variáveis, como o nome da pessoa, os interesses dela e a localização, a probabilidade de sucesso da mensagem se torna bem superior. Uma ideia é usar a localização no próprio campo de assunto. Assim você já cria um elo com a persona e aumenta o interesse dela em abrir e conferir aquela mensagem.

Outra ideia interessante de utilizar o geomarketing para segmentar o público-alvo é oferecer condições especiais de frete para aqueles clientes da sua região. Sabemos que, quando falamos de e-commerce, o valor cobrado para a entrega dos produtos é um dos responsáveis pela desistência da compra. Então, seria interessante oferecer um cupom de frete grátis para os clientes locais, criando uma regra de valor mínimo para a compra. Esse é só um exemplo do que pode ser pensado para atrair mais consumidores usando os dados geográficos.

Quais são as tendências e novidades do geomarketing?

A exploração do geomarketing vem crescendo muito por causa da utilização massiva dos aparelhos celulares e da internet cada vez mais rápida. Como os aparelhos estão sempre conectados e os usuários têm o hábito de compartilhar os dados de localização, todas essas informações são armazenadas e é criado um rico banco de dados, que pode utilizado para diversas finalidades.

Uma das tendências para o futuro é conseguir utilizar o geomarketing para planejar a abertura de novas lojas físicas. Com o conhecimento do comportamento de consumo regional, o empreendedor pode fazer uma análise de capacidade local, verificando se é ou não viável o negócio naquela região.

Outro ponto importante é analisar o crescimento territorial dos seus concorrentes. A utilização dos dados de localização não somente sobre o seu negócio, mas de todo o mercado e concorrência, pode gerar maior previsibilidade e acompanhamento das ações. As decisões podem ser tomadas com maior rapidez e, novamente, embasadas em resultados.

Portanto, como vimos ao longo deste artigo, entender o que é geomarketing e começar a aplicar essa técnica é fundamental para qualquer empresa, seja um estabelecimento físico, um e-commerce ou mesmo um negócio B2B.

As empresas devem sempre buscar maneiras de armazenar, interpretar e analisar os dados do público e do mercado para gerar melhores ações, com resultados mais expressivos.

Mostramos algumas técnicas para utilizar os dados geográficos e as vantagens que essa prática pode gerar para a sua empresa. Agora você deve analisar o que é mais interessante para o seu negócio, para o público-alvo e para os objetivos que precisa alcançar.

E então, este conteúdo foi útil para você entender melhor sobre o que é geomarketing e aprender a aplicar essa estratégia em seu negócio? Quer receber uma avaliação gratuita para identificar oportunidades com uma Estratégia Digital para sua Empresa? Solicite aqui!

MARKETING & NEGÓCIOS

Coloque seu email abaixo para receber as atualizações do blog!

Acesse o e-mail enviado e confirme a assinatura, obrigado!